Que pása en Logroño…

12 04 2010

Entardecer no casco antiguo

Completei uma semana aqui em Logroño e já pude conhecer diversos hábitos e atividades que essa cidade oferece. Toda vez que estou realizando algum deles, penso na hora em escrever aqui depois, mas como a minha memória é um pouco falha, creio que tenho que começar a fazer listas para nao esquecer.

Logo que cheguei, pensava que aqui era como a cidade do filme do Show de Truman, pois tudo parece tão arrumado e organizado que é impossivel nao fazer a relaçao. Entretanto, para a sanidade mental de todos, isso nao é verdade (já estava ficando um pouco assustada). Não sei se estao lembrados, mas havia dito que há bicicletas publicas, que podemos utilizar – mediante a um cartao de acesso. Pois bem, estava eu em plena sexta-feira, extremamente empolgada com a ideia de fazer um passeio de bicicleta por Logroño para conhecer melhor a cidade, e como fazia um dia perfeito, sem nenhuma nuvem, tinha tudo para dar certo. Mas nao foi bem assim.

São 6 os pontos de bicicletas, sendo que um deles é muito perto da minha residencia. Me encaminhei para ele e, para a minha decepçao, nao havia bicis (um pequeno apelido para as bikes) e o ponto estava fora de serviço. Ok, fui até a secretaria de turismo, pegar o mapa que tem os outros pontos, mas tinha quase certeza que havia um outro perto da secretaria, entáo nao teria que andar muito. Ledo engano. O outro lugar era muito mais longe e caminhei bastante para encontrar o mesmo recado: fora de serviço. (Apesar de ter uma bicicleta ali).

Esse foi o momento que pude perceber que Logroño, apesar de ter sido eleita uma das 10 melhores cidades para se viver na Espanha, possui seus lados menos certinhos. hehe Sério, porque aqui, quando voce atravessa fora da faixa de pedestre, até se sente mal…e nao é porque os carros buzinam e te xingam, mas é porque eles param. Eles sempre param.

Entre uma perdida e outra por ai (sempre me encontro depois, tá? tenho uma mapa!), pude caminhar pelas ruas paralelas a avenida principal, onde vivem a maioria dos estrangeiros imigrantes; há muitos árabes, chineses e latinos. Por essas bandas, as casas são um pouco menos “elegantes” do que o resto da cidade.

Na sexta mesmo, fui sair para tirar algumas fotos do Casco Antiguo (acho que escrevi errado no post anterior), que é o centro velho, com a maioria das igrejas e dos tradicionais bares de tapas e pinchos. No caminho, há um semáforo que quando está verde para os pedestres, pode-se escutar barulhos de passarinhos (!) e quando está para ficar vermelho, os barulhos vao ficando mais espassados. Uma fofura sem fim.

Falando em fofura….as crianças dessa cidade sao todas lindas. É incrivel, e toda a moda infantil é no estilo passarela….nada de coisas super coloridas e com bichinhos, mas sim cores neutras e super elegantes. Deve ser dificil ser uma criança mais ou menos bonita por aqui, porque o padrao é alto.

Ah, importante! As comidas. Por aqui, as refeiçoes sao muito cheias de carboidratos e gorduras. Ainda nao perguntei para uma das professoras o porque disso tudo, talvez seja o frio mais intenso ou costumes vindos do tempo de guerra, mas o fato é que pão, batata, ovo e carnes gordas (presunto, linguiça, lombo) são frequentes. Entretanto, nao se vê muitos espanhois gordinhos….maldita genetica. De qualquer maneira, estamos nos virando bem….e o café é bem parecido com o brasileiro! Para a minha alegria… Tomo menos do que no Brasil, porque tambem nao ha euro que aguente…

Estou gostando bastante daqui, as pessoas sao amaveis, pelo menos os estrangeiros e a maioria dos espanhois…porque já levei uns três pitos de uns espanhois enquanto estava por ai….todos desnecessarios, obviamente, mas enfim….é o jeito. =)

Há muitas coisas para contar e vou colocando aqui em breve. Sinto que está dificil escrever com mais fluencia em portugues e nao sei se isso é bom ou ruim, mas peço desculpas. Acho que é porque as palavras e frases em espanhol nos parecem bastante formais, se traduzidas ao pé da letra. Entao, por exemplo, sempre que vou escrever “Acho que…”, penso em “Creo que…”, e outras coisas…e dai começo a trocar tudo e escrever como uma tonta…Logo me acostume e tudo isso passa.

Vou colocar algumas fotos no Flickr hoje…e depois conto como foi o final de semana, com jogo do Barcelona X Madri depois a saída com o pessoal da universidade e o pic nic no domingo.

A saudade do Brasil está começando a bater…

Como uma andarilha

Anúncios




Compras, classes e caminhadas.

7 04 2010

Ontem foi um dia muito feliz, porque depois que nao consegui comprar meu netbook, descobri um super centro de compras e pude encontrar a minha mochila de viagem. Foi a melhor coisa que fiz, pois pelos preços que estavam no Brasil, aqui consigo comprar duas mochilas. Compensou e agora já tenho como fazer minhas pequenas viagens por aqui!

Me empolguei tanto com essa história das viagens que comecei a planejar minhas próximas semanas para onde quero conhecer as cidades que estao mais longe. A principio, para as cidades espanholas proximas vou conseguir ir aos finais de semana, por isso tenho que combinar com o pessoal. Entretanto, para Madri, Barcelona e Toledo tenho que já reservar os albergues. Pretendo fazer isso essa semana! Em maio tem um feriado na sexta, por isso quero ir para Madri para a Fiesta de San Isidro, quando há diversas comemoraçoes e eventos tipicos, como as touradas. E para Barcelona, vou aproveitar um feriado maior no meio de junho para poder ficar mais dias.

Eu e a Universidade ao fundo

Bom, falando um pouco das aulas. Hoje foi um dia muito engraçado, pois ficamos conversando uns com os outros para saber mais de cada pessoa. Falei bastante com os chineses que sao òtimos! Muito engraçados e estao sempre querendo saber mais um pouco da nossa cultura. Quando falei meu nome completo, ficaram abismados com tantos sobrenomes, mas disse que nao era algo tao comum no Brasil (sou, praticamente, uma anormal). E todos os chineses adaptam seus nomes para o espanhol, ou pelo menos, para o lado ocidental. Entao, temos Susana, Amber, Ana…e por ai vai.

Essa é a parte mais bacana de tudo isso, conversar com gente de hábitos e costumes completamente opostos do seu. Afinal, onde conseguiria conversar com chineses?

E para falar um pouco da cidade, aqui há uma preocupaçao enorme com o acesso a deficientes e idosos, as calçadas sao baixas e bem alinhadas, há rampas em quase todos os lugares. Assim é tambem a preocupaçao com o lixo, em especial, o lixo eletronico. Em quase todas as lojas que fui, vi depositos de baterias, pilhas, celulares e etc. Com mensagens do tipo “Nao sou um bobo, eu reciclo”.

No trânsito há também espaço para todos, tem a sinalizaçao para carros, pedestres e bicicletas. E existem as ruas em que o pedestre tem a preferencia, entao, se queremos atravessar em qualquer ponto, vamos atravessar e os carros param. Acho que vou ficar mal acostumada quando voltar a Sao Paulo.

Falando mais um pouco de bicicletas, aqui em Logroño existe uma especie de bikes publicas – algo que lembra o serviço disponibilizado pelo metrô de Sao Paulo. Ha 7 pontos de bicicletas na cidade (Logroño é uma cidade de 152 mil habitantes) e se voce quiser, pode pegar um cartao na secretaria de turismo e utilizar as bicicletas das 9h30 as 18h (depois de abril, com os dias demorando mais para escurecer, até as 21h). Depois as devolve em qualquer um desses pontos. Achei isso incrivel! Vou pega-las aos finais de semana, porque como agora ainda esta um pouco frio, ha pouca procura e podemos ficar com elas todo o final de semana.

Ah, e o frio! Hoje foi o pior dia pois, apesar de no primeiro ter feito 4 graus pela manha, hoje estava garoando um pouco e com muito vento (cerca de 10 graus). Eu, que acreditava que a primavera ja estaria a todo vapor, com tempos amenos….tenho que rever meus conceitos… Só trouxe um casaco (ele esta em quase todas as fotos, ok?), pois nao queria ter que carregar muito peso depois. Hoje, tenho que me arrumar outro. Com certeza.

Acho que já escrevi demais por hoje. Volto em breve. Ah! E sábado tem real Madri X Barcelona. Vamos todos a algum bar para ver pela TV e perceber quao descontrolados sao os espanhois pelo futebol.

¡Hasta!





Pedalando, meu amigo. Só assim.

10 01 2009

 

Há simples prazeres da vida que nos fazem um tremendo de um bem, mas por conseqüência (eu gosto dos tremas, não vou tirá-los) dessa nossa vida-louca-vida, acabamos deixando de lado. Andar de bicicleta é um desses prazeres. Há exatos 3 anos, quando me mudei para São Paulo, parei de pedalar pelas ruas aqui de Pindópolis. Havia me esquecido como é bom pedalar pelas ruas. Hoje, desenganchei a magrela da garagem, dei uma lavada de leve, enchi os pneus e criei coragem de sair por aí de novo, como nos velhos tempos. A ida até o centro da cidade me deixou com a saudável cor de pimentão – algo que não acontecia desde dos idos de 2005, tempos em que não sabia beber e ficava dessa cor.

 

Enfim, percebi coisas interessantes nesse passeio:

 

1. Eu realmente tenho um caso de amor com o vento. Não sei explicar, mas provavelmente não seria a mesma pessoa se ele não existisse; ele me acalma de uma maneira que poucos seres vivos conseguem fazer.

 

2. Assistir a filmes de romance, novelas e seriados realmente não fazem bem para a sua vida amorosa. Tinha lido isso no Destak, era uma matéria que dizia que uma pesquisa feita pela Universidade de Iauuasgsdiauysg, com os cientistas de Uashaishbiaud apontava que nos faz mal assistir a esses filmes de amor. E é algo até que lógico, porque na ficção tudo é mais cor-de-rosa e mais plasticamente bonito, não? Daí, você olha para o seu umbigo e fala: “Poxa, porque SÓ comigo que isso não acontece?” A resposta, meu caro, é simples: ficção não é realidade. E não entremos no mérito dos psicólogos e roteiristas, é apenas um fato.

 

3. Eu preciso andar mais de bicicleta. Sério. Meu condicionamento físico anda muito a desejar. Isso que dá ficar só andando em veículos motorizados.

 

4. Eu gosto de ficar tento essas viagens mentais durante esses passeios. É algo que acredito que não podemos fazer se estamos dirigindo um carro, por exemplo. – E não falo isso só porque o Detran me reprovou na prova de direção, tá? – Pés e bicicletas são meios de locomoção lindos e saudáveis e eu os adoro.

 

Foi isso. Ah! E só para fechar, gostaria de mandar aquele beijão grandão para a senhora minha mãe – Dona Selma – que aniversaria nesse 10 de janeiro! Se não fosse por ela…ai,ai,ai….o que seria de mim? Mas podem deixar que já entreguei o meu beijão pessoalmente.

 

2009 – Aproveitem. Mesmo não sendo um ano par. Acredito que ele será bem bacana. Por quê? A Editora Globo me quis como sua estagiária e eu me formo esse ano. Medinho. Ah, e quem tiver idéias para um TCC sobre Jornalismo Ambiental me dê um toque, ok?

 

O vídeo do post é de uma banda chamada Nada Surf, a música “Inside of Love” é linda, por isso está aqui.Triste, mas linda. Dêem uma conferida.

“Of course, I’ll be all right. I’ve just had a bad night.”