Pensamento do dia.

23 07 2009

“A verdadeira arte de viver talvez seja tentar ser aquilo que você é. O que evidentemente é muito difícil.” Domingos Oliveira.

Apesar de tudo, viver é bom de mais, não é não?

=)

Trecho retirado daqui: http://www.flip.org.br/blog_2009.php





Diário de bordo – TCC represa do Guarapiranga – parte 2

19 07 2009

foto por Camila Pastorelli

25 de junho de 2009

O ônibus Terminal Guarapiranga era daquele tipo sanfonado, que faz um mesmo motorista transportar praticamente dois ônibus de uma vez só. Era a segunda vez que andava num veículo daquele, e ele sempre vai me parecer uma invenção do Inspetor Bugiganga.

O dia estava frio e com um pouco de garoa. Afinal, já é inverno e os termômetros marcavam hoje cerca de 17ºC no centro. No caminho, toda encapotada de blusas e cachecol, a vontade que tinha era fazer o mesmo que muitos passageiros faziam: tirar um cochilo. Mas como não sabia exatamente quanto tempo tinha até chegar ao local combinado com Dona Maria – onde ela iria me pegar de carro – achei melhor tentar me manter acordada.

À primeira vista, Dona Maria não parece uma senhora de 92 anos, apesar dos movimentos contidos e da polidez das palavras. Ao chegarmos a sua residência, me acompanhou pelo jardim até às margens da represa. Lá, com toda certeza, faziam bem menos que os 17ºC do centro da cidade. O céu cinza e esbranquiçado se confundia com as águas calmas da Guarapiranga. Dali, é possível avistar a Ilha dos Amores e a Rivieira, onde um dos dois filhos de Dona Maria vive.

A leve subida do jardim, de volta à casa, me faz lembrar que estou com uma senhora de mais de 90 anos. Ela se cansa um pouco, acompanhada de perto pelo caseiro, Seu João, e pela esperta cachorra vira-lata de cor preta, que a senhora não se recorda direito o nome…

O jardim tem alguns pinheiros, plantados por Seu João Paulo, pai de Dona Maria, que comprou o terreno do sítio de uma família de alemães, por volta de 1918. O vento frio, a leve garoa e o cheiro de terra molhada nos deixou um pouco caladas por alguns momentos.





To be young.

6 07 2009

“É preciso de um bocado de maturidade para aproveitar o melhor da juventude.”
Daniel Piza – O Estado de S. Paulo, 5 de julho de 2009.

Entre reflexões sobre Michael Jackson e O Apanhador no Campo de Centeio, gostei do que esse cara escreveu. O resumo está aqui.