Um exemplo chamado Ayrton.

14 11 2010

Eu não me lembro exatamente porque virei fã do Ayrton. Sei que não tinha idade suficiente para acompanhar as corridas, nos tempos em que ele pilotava pela Fórmula 1. Quando Senna ganhou seu primeiro campeonato mundial, em 1988, eu tinha apenas alguns meses; quando ele morreu, no 1º de maio de 1994, eu tinha 6 anos. De alguma forma, a imensidão de notícias, imagens e especiais na TV e edições especiais de revistas e fitas de vídeo me acertaram em cheio. Passei a acompanhar tudo o que era dito e tudo que saia sobre ele. Provavelmente, a minha fase mais consumista até hoje.

A maneira como ele competia, treinava, se esforçava ao máximo até conseguir algo e se superava a cada momento, foi algo muito marcante, mesmo sem tê-lo mais por aqui. Acho que mais do que isso, a forma como o Ayrton tocava as pessoas, em especial os brasileiros, inspirando-as e as enchendo de orgulho, é realmente único.

Senna é o nosso ídolo por uma questão simples, que pode ser resumida em caráter, humildade e trabalho. No final das contas são essas pequenas coisas as mais importantes. Ninguém se faz grande e bem-sucedido sem elas. Lembro de ter lido em um dos inúmeros livros à época, que Senna não era um predestinado, e sim, um obstinado. Ele conseguia o que queria e era muito bom nisso, pois trabalhava até a exaustão para atingir seus objetivos. Poderia ter escolhido qualquer outra carreira que lhe agradasse, e mesmo assim seria um líder, um destaque.

Não foi a Fórmula 1 que lhe fez um grande homem, um grande profissional. Ele o seria em qualquer outro lugar. Por isso, não penso que para uma fã de Ayrton Senna, a paixão pela velocidade seja pré-requisito. Eu passo longe das corridas. Mas a imagem e as atitudes da pessoa Ayrton fizeram parte da minha formação. O orgulho de ter nascido onde nasci, e o valor do trabalho e do esforço. Eu o agradeço por isso.

Não tem como assistir ao documentário Senna, que estreou essa sexta nos cinemas sem se emocionar, e muito. A vida interrompida de um ídolo sempre choca, mas a de Ayrton deixou feridas ainda mais profundas em um país que sofre tanto na sua busca por bons exemplos de caráter, humildade e trabalho.

Anúncios

Ações

Information

2 responses

16 11 2010
Rodolfo Brandão

Olá Camila também sou jornalista, achei seu blog e essa excelente prova de respeito e admiração por uma pessoa que até hoje inspira milhares de pessoas por todo mundo (Ayrton Senna), no profile (time line) da paramore no tiwtter.

De imediato antes de fazer esse coments por aqui, fiz RT via twitter desse txt sobre o Ayrton.

Tenho que dizer que não só me identifico com os valores do Senna, mas os transmito nas ações diária. Até por que, não é só nos grande momentos que precisamos tomar atitudes pautadas em nossos valores, mas sim no dia-dia.

Por aqui em Londrina (norte do Paraná), ainda não está sendo rodado o filme, mas acredito que *uma cena de um dos documentários dele (Uma estrela chamada Senna), esteja nesse filme recente.

Vc está na lista dos meus blog via igoogle.

Forte abraço. Obrigado pelo espaço.

*http://www.youtube.com/watch?v=rcNNfCvebkw

6 01 2011
Adeus Belas Artes. « Mais estranho que a vida real.

[…] Não consigo me lembrar o primeiro filme que assisti com eles, mas como guardo todas as entradas, devo ter ela arquivada em casa. De qualquer maneira, foi ali que vi pela primeira vez Pequena Miss Sunshine (a primeira das 14 ou 15 vezes, diga-se de passagem), e recomendei ferozmente para diversos amigos – e desconhecidos. Os últimos que vi foram O Pequeno Nicolas (também recomendo!) e o documentário Senna, como já escrevi aqui. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: